carregando site...
Whatsapp

Reconhecimento dos sintomas de hiperadrenocorticismo

Você deve ter notado uma diferença na aparência ou comportamento do seu cão recentemente. O animal que costumava ser feliz e saudável parece estar desacelerando. Você pode pensar que é apenas velhice, mas pode ser hiperadrenocorticismo.

Esta página descreve os sinais clínicos mais comuns associados ao hiperadrenocorticismo e explica por que eles ocorrem.

Os sinais mais visíveis de hiperadrenocorticismo incluem:

Os cães com hiperadrenocorticismo produzem quantidades excessivas de cortisol, um hormônio importante que ajuda a regular o metabolismo do corpo. Isso pode ter efeitos prejudiciais em outros órgãos e na capacidade do corpo de se auto-regular.

  • Aumento da micção (com possível incontinência) e/ou aumento da sede

    Os sinais clínicos mais comuns observados em hiperadrenocorticismo são que os cães começam a beber mais água e, consequentemente, aumentam a frequência de micção.

    Você tem observado que o seu cão está urinando com maior frequência? Você preenche a tigela de água várias vezes ao dia? Seu cão te acorda durante a noite para urinar ou tem apresentado incontinência urinária? Se sim, você não está sozinho. A maioria dos proprietários de cães com hiperadrenocorticismo relatam esses sinais.

    O mecanismo exato por trás disso não é totalmente compreendido, no entanto, acredita-se que o aumento do cortisol interfira na absorção de água no rim. Isso acarreta em mais urina é produzida e, consequentemente, seu cão precisa urinar com mais frequência.

    À medida que seu cão urina mais, ele perde mais água. Isso é substituído por um aumento na ingestão de água, que não deve ser negada ao seu cão.

  • Aumento do apetite

    Se você acha que seu cão, que antes tinha um apetite mais seletivo, agora está comendo muito mais, ou se ele demonstrou alguma mudança de comportamento, se tornando mais agressivo e protetor em relação à comida, você deve discutir isso com seu veterinário.

    O cortisol tem um impacto direto no metabolismo e, portanto, no apetite do seu cão. Quando o cortisol aumenta, o apetite também aumenta e isso pode levar às mudanças descritas acima.

  • Infecções do trato urinário (cistite)

    Existem três razões pelas quais um cão com hiperadrenocorticismo está mais sujeito a uma infecção do trato urinário:

    1. Quantidades excessivas de cortisol no sangue enfraquecem o sistema imunológico do seu cão, deixando-o suscetível à infecções.
    2. A urina produzida por um cão com hiperadrenocorticismo é frequentemente muito diluída e, portanto, menos tóxica para as bactérias. E com isso, essas bactérias são capazes de se reproduzir mais facilmente - levando à infecção.
    3. Como a maioria dos cães é treinada para não urinar dentro de casa, eles normalmente evitam fazer isso, sempre que possível, e isso pode fazer com que retenham grandes volumes de urina na bexiga. Isso pode levar a fraqueza do músculo da bexiga e deixar seu animal de estimação sujeito às infecções.

    É improvável que uma infecção isolada em um cão jovem seja resultado de hiperadrenocorticismo, no entanto, caso esses sintomas se tornem frequentes, aumenta-se a suspeita de hiperadrenocorticismo.

  • Barriga protuberante

    Um aumento no apetite pode fazer com que seu cão ganhe peso, mas pode parecer que ganhou mais peso fisicamente do que a balança mostra. Isso se deve à aparência arredondada de sua barriga - também conhecida como barriga protuberante.

    Uma barriga protuberante é vista em cães com hiperadrenocorticismo devido a uma combinação de fatores:

    1. Fraqueza muscular: significa que os músculos abdominais se alongam devido ao peso dos órgãos internos do seu cão.
    2. Remover, o fígado se torna maior e mais pesado - aumentando o tamanho da barriga.
    3. A gordura é direcionada para a barriga - aumentando o peso sendo sustentado pelos músculos abdominais.
    4. Conforme mencionado em infecções do trato urinário, os cães com hiperadrenocorticismo geralmente retêm um grande volume de urina em suas bexigas, novamente aumentando o peso do abdômen e aumentando a aparência da barriga protuberante.

  • Desgaste e fraqueza muscular

    O cortisol é um hormônio catabólico - o que significa que ele quebra os músculos, tornando-os fracos. Um aumento no cortisol pode levar a um aumento na degradação muscular.

    Na prática, para o seu cão, isso pode significar que é mais difícil ficar de pé, pular no sofá ou subir e descer escadas.

  • Excessivamente ofegante, mesmo em repouso

    A fraqueza muscular afeta todo o corpo, incluindo os músculos da respiração. A fraqueza nesses músculos pode levar a um aumento da respiração ofegante.

    Também é considerado que o cortisol tem um impacto direto na parte do cérebro que controla a respiração.

  • Letargia

    Quando o hiperadrenocorticismo é causado por um tumor pituitário, acredita-se que a letargia se deve a aumentos no hormônio ACTH. O cortisol também pode afetar a sinalização dentro do cérebro, fazendo com que seu cão durma mais e fique menos disposto a se exercitar.

  • Perda de pelo irregular e alterações na pele

    A perda de pelo pode ser comum em cães com hiperadrenocorticismo e é provável que seu cão esteja perdendo o pelo ao longo de ambos os lados do corpo, sobre a barriga não separar ao longo da cauda.

    Para alguns cães, essa queda de pelo pode ser extrema, deixando-os apenas com pelos na cabeça e nas patas. No entanto, para outros cães, pode ser mais sutil - com sinais como pelagem opaca, pelos que não voltam a crescer após serem cortados ou formação de cravos nas axilas ou virilha.

    Em cães saudáveis, o pelo cresce e cai em um ciclo constante. Em cães com hiperadrenocorticismo, este ciclo diminui ou para completamente, o que significa que o pelo que cai não volta a crescer.

    A pele também pode ficar mais fina como resultado do cortisol em excesso e, quando isso é combinado com uma redução na função do sistema imunológico (conforme mencionado na seção sobre infecção do trato urinário), as infecções cutâneas recorrentes também podem se tornar um problema.

Cachorro Doença Cachorro Doença Cachorro Doença
  • O hiperadrenocorticismo causará uma mudança no comportamento do meu cão?

    É difícil dizer qual o impacto do hiperadrenocorticismo no comportamento de cada cão individualmente. Certamente o comportamento em relação a comer e beber água pode mudar, incluindo aumento da agressão alimentar; ou demonstração de um comportamento quieto após sujar a casa. Da mesma forma, letargia e falta de tolerância a exercício são sinais clínicos conhecidos de hiperadrenocorticismo.

    Mudanças comportamentais/mentais, como alterações de humor e depressão, são sinais clínicos conhecidos de hiperadrenocorticismo em pacientes humanos. É igualmente reconhecido que, quando os humanos recebem corticosteroides sintéticos (que agem da mesma forma que o cortisol), podem ocorrer efeitos colaterais comportamentais. Os relatos incluem efeitos leves, como inquietação, irritabilidade e insônia, depressão e distúrbios psiquiátricos mais graves, incluindo psicose e alucinações. Os efeitos em humanos parecem ser dependentes da dose e geralmente desaparecem assim que o medicamento é interrompido.

  • Os sinais de hiperadrenocorticismo são vistos em alguma outra doença?

    Sim, existem muitas outras doenças que podem produzir sinais como beber mais água e letargia. No entanto, à medida que seu cão exibe mais sinais clínicos, maior a chance de que o hiperadrenocorticismo esteja presente.

    Exemplos de outras condições que podem se apresentar de forma semelhante ao de hiperadrenocorticismo incluem doenças hormonais, como hipotireoidismo ou diabetes, infecções como piometra e mau funcionamento de órgãos, como doença renal ou hepática.

    Seu Médico Veterinário fará investigações para descobrir o que está causando o conjunto único de sinais que seu cão está exibindo e, considerando que algumas das condições listadas acima podem ser fatais, sempre recomendamos que você visite um veterinário se estiver preocupado com seu animal.

Nem todos os cães irão reagir à doença da mesma maneira e seu cão pode não apresentar necessariamente todos esses sinais. Sempre que possível, anota as mudanças que você vê nos hábitos e comportamento do seu cão.

Se você se preocupa com a saúde de seu cão, consulte um médico veterinário imediatamente.

Fale com a gente

Contato

Localização

Endereço:

Travessa Dalva de Oliveira, 237, Londrina-PR

Localização

Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC):

0800 400 7997

Localização

Telefone:

(43) 3339-1350

Atendimento de segunda à sexta, das 8h às 18h.