carregando site...
Whatsapp

O que é o
Hiperadrenocorticismo?

Hiperadrenocorticismo é uma doença que afeta seriamente a saúde, vitalidade e aparência do seu cão. Também conhecido como Doença de Cushing, é uma das doenças endócrinas mais comuns, ocorrendo principalmente em cães de meia-idade a idosos.

Os cães com hiperadrenocorticismo produzem quantidades excessivas de cortisol, um hormônio importante que ajuda a regular o metabolismo do corpo. Isso pode ter efeitos prejudiciais em outros órgãos e na capacidade do corpo de se auto-regular.

O cortisol é produzido por duas pequenas glândulas localizadas ao lado de cada rim, chamadas de glândulas supra-renais. Um hormônio chamado ACTH controla a produção e liberação de cortisol pelas glândulas supra-renais. O ACTH, por sua vez, é produzido pela glândula pituitária, uma glândula do tamanho de uma ervilha localizada na base do cérebro.

A concentração de cortisol no sangue de um cão saudável varia conforme a flutuação da demanda do corpo por cortisol, por exemplo, durante um período de estresse ou doença, a produção de cortisol pelas glândulas supra-renais aumenta. Depois que o período de estresse passa, a concentração de cortisol no sangue volta ao normal.

Ciclo Tranmissão

O diagrama mostra como o cortisol aumenta, quando a produção de ACTH aumenta.

O que causa o hiperadrenocorticismo?

Hiperadrenocorticismo geralmente ocorre como resultado de um tumor - que pode ocorrer na glândula pituitária ou na glândula adrenal:

Hiperadrenocorticismo causado por um tumor na glândula pituitária

Como mencionado acima, a glândula pituitária está localizada na base do cérebro e é responsável pela produção de um hormônio chamado ACTH. O ACTH faz com que as glândulas adrenais produzam cortisol.

Na maioria dos cães com hiperadrenocorticismo (80 - 85%), um pequeno tumor se desenvolve na glândula pituitária. A maioria desses tumores são classificados como benignos ou não cancerígenos - o que significa que eles não invadem os tecidos próximos ou se espalham para outras partes do corpo e têm menos de 1 cm de tamanho.

As células desse tumor produzem quantidades excessivas de ACTH que, por sua vez, leva à produção excessiva de cortisol.

Ciclo Tranmissão

Um diagrama que mostra como o cortisol aumenta, quando a produção de ACTH aumenta.

Hiperadrenocorticismo causado por um tumor na glândula adrenal

Nos outros 15-20% dos cães, o hiperadrenocorticismo é causado por um tumor em uma (ou muito raramente em ambas) das glândulas supra-renais. Quando o hiperadrenocorticismo é causado por um tumor adrenal, há um risco maior de que o tumor seja cancerígeno e, portanto, seu médico veterinário pode realizar mais exames para descobrir que tipo de tumor está afetando seu cão.

Ciclo Tranmissão

O diagrama mostra como o cortisol aumenta, como resultado de um tumor adernal.

Independentemente da causa do hiperadrenocorticismo, o resultado é sempre o mesmo - é produzido mais cortisol do que o realmente necessário pelo corpo. Isso resulta no desenvolvimento lento de uma combinação de sinais clínicos associados à doença.

Existe tratamento que combate a produção excessiva de cortisol e, para a maioria dos cães o prognóstico é muito bom. Apesar de frequentemente os animais serem diagnosticados em idade avançada, há muitos relatos de cães com hiperadrenocorticismo com tratamento bem-sucedido levando uma vida longa e feliz.

  • Hiperadrenocorticismo causa dor?

    É difícil saber se o hiperadrenocorticismo causa dor em nossos animais de estimação. Ao recorrer aos humanos como guia, a dor não é listada como um sinal clínico comum. No entanto, mudanças de humor, como sentir-se deprimido ou ansioso, são um sinal conhecido de hiperadrenocorticismo em humanos.

    Como os animais de estimação são incapazes de nos dizer como estão se sentindo, é importante agir imediatamente em caso de suspeita de hiperadrenocorticismo, para que qualquer impacto negativo de hiperadrenocorticismo seja minimizado.

  • Devo me preocupar com o tumor do meu cachorro?

    Para a maioria dos cães, não é o tumor que causa uma mudança no comportamento ou aparência do seu cão – ao invés disso, é o aumento do cortisol que tem o maior impacto.

    Em casos muito raros, os tumores hipofisários podem se e chegar a ter mais de 1 cm de tamanho. Embora seja improvável que invadam o tecido próximo, eles podem entrar no cérebro. Isso pode causar sinais como andar de um lado para o outro, movimentos circulares e, em casos extremos, convulsões e cegueira. No entanto, é importante lembrar que esses casos são muito raros, e recomendamos discutir com o veterinário se o seu cão começar a apresentar algum desses sintomas.

    Se o seu cão for diagnosticado com um tumor na glândula adrenal, a probabilidade de ser um tumor cancerígeno é maior em comparação com um tumor pituitário.

X

Cadastre-se e baixe nosso E-book.

Fale com a gente

Contato

Localização

Endereço:

Travessa Dalva de Oliveira, 237, Londrina-PR

Localização

Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC):

0800 400 7997

Localização

Telefone:

(43) 3339-1350

Atendimento de segunda à sexta, das 8h às 18h.